África do Sul

  • África do Sul

    A Fundação E35 coopera com a África do Sul no contexto das relações históricas entre Reggio Emilia e a nação africana pelo apoio que a cidade ofereceu aos movimentos anti-apartheid e a libertação colonial da África do Sul, na primeira metade dos anos 70.

    O compromisso da cidade de Reggio Emilia sempre foi destinado a apoiar os movimentos de  independência e a proteção dos direitos humanos para combater a desigualdade. As Nações Unidas citou em suas publicações oficiais do Centro Contra o Apartheid, declarando que “Reggio Emilia foi a primeira cidade do mundo que lutou contra o regime do apartheid”. A prefeita de Reggio Emilia, Antonella Spaggiari, participou da cerimônia de tomada de posse de Nelson Mandela como presidente da África do Sul.

    Hoje em dia, a Fundação E35 e outros atores do território estão envolvidos em inúmeros projetos em parceria com a África do Sul. Os atores locais de Reggio Emilia são: Município de Reggio Emilia, Boorea, Câmara de Comércio, CNA, C.R.P.A., Legacoop Emilia Ovest, o Tavolo Reggio África, Universidade de Modena e Reggio Emilia e Unindustria. Em relação à África do Sul, os principais parceiros são a Província de Gauteng, a cidade de Ekhuruleni, a Agencia de Desenvolvimento de Gauteng, a Agencia de Desenvolvimento de Johannesbourg, Hip Alliance, Universidade De Fort Hare e a Cooperativa Tjhebelopele.

    Os principais projetos estão ligados a iniciativas para o desenvolvimento de parceria em diversos setores, incluindo a economia (principalmente no setor agrícola e agroalimentar), a educação (por meio de empoderamento de jovens, o desporto e os intercâmbios entre universidades) e a cultura (em particular às políticas para a participação e preservação da memória histórica). Entre as várias colaborações e parcerias, o Pacto de Amizade entre e Rugby Reggio e Gauteng Lions (o time de Ruggby sul africano, proveniente da região do Primeiro Ministro Makhura), o projeto AgricoltuRE pela sustentabilidade, a energia e a nutrição ( (www.reggioexpo2015.it/agricolture) e destaca-se o Arquivo Reggio – África   (www.municipio.re.it/reggioafrica) que reuniu documentos, imagens e testemunhos da luta contra o apartheid.

    As principais áreas de interesse, onde os projetos são realizados, são a cidade de Johannesburg, a Província de Gauteng (a mais industrializada e a mais rica província do país) e a Província de Eastern Cape, com a qual se desenvolve diversos intercâmbios e parcerias, especialmente com a Universidade de Fort Hare e algumas cooperativas agrícolas.